Tel.: +55 (11) 2676-3111

Email: focusquimica@focusquimica.com

11/01/2017


Ceras Éster é alternativa renovável na substituição das tradicionais e problemáticas ceras naturais do mercado

Perspectivas do mercado de ceras naturais

  • A produção de ceras naturais vem apresentando restrições de diferentes tipos, de acordo com o local de produção e as condições disponíveis para sua produção.
  • As ceras naturais têm por origem regiões de ocorrência muito bem definidas e estão sempre correlacionadas com algum tipo de extrativismo, seja este de origem mineral ou vegetal.

            O quadro abaixo apresenta uma classificação das principais ceras naturais conhecidas bem como a atividade extrativa de origem:

ceras-1

Problemas na produção de ceras naturais

Abaixo estão descritas algumas características peculiares das principais fontes geradoras de ceras naturais, que explicam os motivos pelo qual estas ceras estão com suas quantidades de produção represadas e sem maiores perspectivas de crescimento nos próximos anos.

Cera de Carnaúba

  • Uma planta ornamental ameaça as florestas de carnaúba do nordeste brasileiro. Os agricultores têm percebido que as lavouras têm sido atacadas por esta planta invasora, conhecida popularmente como “unha do diabo”.
  • Esta planta é originária de Madagascar e chegou no Brasil como planta ornamental, a mesma cresce em torno das carnaúbas, sobe pelo tronco até alcançar os galhos e cobrir todas as folhas.
  • A carnaúba faz parte do programa de preservação do patrimônio genético natural do Brasil (CGEN) que protege espécies da biodiversidade brasileira.
  • Outra característica de relevância é o uso de trabalho escravo em pequenas propriedades.

Cera de Candelilla

  • A plantação irregular e descontrolada da planta Candelilla, no México, provoca um desequilíbrio de solo na região onde se produz a cera de candelilla.
  • O governo mexicano agora impõe cotas de produtividade, baseadas no uso racional da terra. Desta forma, a produção da Candelilla fica restrita a determinadas aprovações de governo que costumam ser burocráticas e não alinhadas com o mercado.
  • A extração da Cera de Candelilla depende de uma série de fatores, como:

Época do ano; condições climáticas; incidência de chuvas, caracterização do solo, frequência de extração altitude da região.

Cera de Abelha

  • A produção de Cera de Abelha é irregular e depende muito mais da sazonalidade do mel e do valor agregado que o mel traz ao produtor.
  • A produção é descentralizada e de pequenas culturas, impedindo uma política de mercado, em larga escala, com racionalidade.
  • Fenômenos periódicos como “El Niño” ou La Niña” afetam a produção de mel, e, desta forma, a produção de cera de abelha.
  • A produção irregular e descentralizada faz com que o produto apresente possíveis variações em sua composição dependendo da fonte de obtenção da cera, conforme podemos constatar em uma análise de DSC:

grafico

Fig. 1: Variações entre a composição de Ceras de Abelha de diferentes fornecedores apresentam diferentes picos na análise DSC.

Para suprir a necessidade do Mercado Cosmético e oferecer produtos com maior rastreabilidade e reprodutibilidade, uma nova tecnologia é apresentada chamada: CERAS ÉSTER.

  • O que são as Ceras Éster?

As Ceras Éster são desenvolvidas sob matérias primas de origem vegetal ou semissintética, desenvolvidas a partir de tecnologia própria, tornando-se possível desenvolver novas ceras com matérias primas renováveis e que podem atuar como substitutas das ceras naturais atualmente existentes: Abelha, Carnaúba, Candelilla, Arroz e Japão.

  • Reação Base para a Tecnologia:

Reação entre Ácidos Graxos e Álcoois Graxos resultam em Ésteres Graxos e Água, como no esquema abaixo:

Ácidos graxos C16 / C18 / C18:1 / C18:2 / C20 / C22 / C24 / C26 / C28 / C30 de origem vegetal

Álcoois graxos C16 / C18 / C18:1 / C18:2 / C20 / C22 / C24 / C26 / C28 / C30 de origem vegetal

rcOs Benefícios da Tecnologia das Ceras Éster

  • A partir desta nova linha de Ceras Éster de origem vegetal ou semissintética, oferece-se uma linha de produtos que buscam o uso de matérias primas de fonte renovável. Os produtos acompanham os selos “ECO” e “Sustentabilidade”.
  • A capacidade produtiva das Ceras Éster está de acordo com a necessidade do mercado por maiores volumes de ceras naturais e que não podem ser supridos pelas atuais fontes destes materiais.
  • As Ceras Éster possuem excelente dureza, independente do ponto de fusão das mesmas.
  • As Ceras Éster não sofrem com problemas de sazonalidade, aspectos externos de condições climáticas ou de legislação, além de serem fabricadas no Brasil.

Ceras Éster: MeghCare na Focus Química

Linha de Ceras que podem ser utilizadas para formular em conjunto ou até mesmo substituir as ceras naturais atualmente em uso, conheça abaixo nossas opções de Ceras Vegetais e Semissintética:

 

  • MeghCare SEW 120: Cera éster de origem vegetal substituta para Cera de Carnaúba natural e Carnaúba Sintética. Composta de mistura de ésteres de alto peso molecular de origem vegetal, produzidos a partir de ácidos graxos e álcoois graxos de alto peso molecular. Composição e balanceamento químico muito similar a cera de carnaúba.
  • MeghCare SEW 200: Cera éster de origem vegetal substituta para Cera de Abelha Natural ou Abelha Sintética. Composta por mistura de ésteres de alto peso molecular de origem vegetal, produzidos a partir de ácidos graxos e álcoois graxos de alto peso molecular. Composição e balanceamento químico muito similar a cera de abelha natural, porém com uma maior dureza.
  • MeghCare SEW 350: Cera éster de origem vegetal derivada do arroz historicamente utilizada como substituta à Cera de Carnaúba em aplicações cosméticas como batons, balms, maquiagens, protetores solares e etc. Composta por mistura de ésteres de alto peso molecular de origem vegetal, produzidos a partir de ácidos graxos e álcoois graxos de alto peso molecular.
  • MeghCare SEW 400: Cera éster de origem vegetal substituta para Cera de Candelilla natural e Candelilla Sintética. Composta por mistura de ésteres de alto peso molecular de origem vegetal, produzidos a partir de ácidos graxos e álcoois graxos de alto peso molecular. Composição e balanceamento químico muito similar a Cera de Candelilla natural, porém com uma maior dureza.
  • MeghCare SEW 310: Cera éster de origem vegetal substituta para Cera do Japão natural e Cera do Japão sintética. Composta de mistura de ésteres de alto peso molecular de origem vegetal, produzida a partir de ácidos graxos e álcoois graxos de alto peso molecular. Composição e balanceamento químico muito similar a cera do Japão original.

Aplicações das Ceras Éster

  • Batons, Lápis e Lip Balms
  • Maquiagens Fluidas
  • Pomadas e Loções
  • Cuidados com o Cabelo
  • Protetores Solares
  • Cuidados com a Pele
  • Produtos Infantis
  • Depilatórios

Para maiores informações:
Focus Tecnologia Comercial Química LTDA
Desenvolvido por: Amanda Omodei, MKT Técnico, Focus Química