Fale Conosco: +55 (11) 2676-3111 | focusquimica@focusquimica.com

Focus News

As últimas notícias do mercado.
Confira todas as novidades.

21/06/2021

A importância do emulsionante correto em Protetores Solares

Escrito por: Luis Julian Júnior – Gerente de Desenvolvimento de Novos Negócios, da DSM.

Para mim, proteção solar é um dos segmentos mais interessantes dentro da cosmetologia, e certamente isso deve-se a toda complexidade envolvida. Muitas possibilidades de tipo de formulação, diferentes regulamentações para cada região, testes de performance complexos, aspectos de consumo, etc. Tem muita coisa que faz com que proteção solar seja odiada ou amada. Eu fico com a segunda opção.

Até mesmo a principal forma cosmética da grande maioria dos protetores solares é uma forma complexa. Emulsões são a melhor forma cosmética para protetores solares porque permitem a combinação de ingredientes (incluindo os filtros UV) de fase aquosa e de fase oleosa em uma mesma composição. A maioria dos filtros UV são substâncias oleosas ou que precisam de óleos para se solubilizarem, então a fase oleosa está praticamente sempre presente nas formulações de protetores solares. A fase aquosa é muito importante para balancear o sensorial, permitir a inclusão de ingredientes ativos de fase aquosa, e também a adição de alguns poucos filtros UV para esta fase. Também não podemos esquecer que a água é o ingrediente mais barato de uma formulação e portanto, quanto mais água, mais barata a fórmula.

Mas emulsões são sistemas termodinamicamente instáveis. Isso significa que uma hora ou outra as fases vão se separar. O que fazemos com o uso de emulsionantes e polímeros, é tentar retardar ao máximo esta separação. E diferentes emulsionantes e polímeros vão atuar de diferentes formas neste processo de “estabilização”. Mas não podemos pensar apenas na estabilização da fórmula ao usar certos ingredientes. Existe uma série de aspectos da composição que serão afetados por estas escolhas, como o sensorial e resistência à água.

Em protetores solares, a resistência à agua é muito importante. Ainda mais em países que tenham clima quente e úmido, e que consequentemente as pessoas suam mais. A resistência à água representa também resistência ao suor. Quando suamos, o suor pode reemulsificar o protetor solar (ou outra formulação aplicada sobre a pele) e fazer com que escorra. Muitas vezes pode até parecer que estamos suando leite, devido à coloração branca do produto reemulsionando com as gotas de suor.

Esta reemulsificação que leva à baixa resistência à água está muito relacionada ao emulsionante usado na formulação. Existem diversos tipos de emulsionantes e uma forma de classifica-los é em função de sua afinidade com a água, o que é chamado de “equilíbrio hidrofílico-lipofílico” ou “HLB” do emulsionante. Quanto mais hidrofílico é um emulsionante, mais facilmente ele sairá na água, e reemulsionará parte da película de óleos que foi depositada sobre a pele. Porém, usar um emulsionante muito lipofílico só é recomendado no caso de se buscar uma emulsão do tipo água em óleo, o que geralmente tem um sensorial mais pesado.

Outro aspecto bastante relevante em proteção solar é o fato de o mercado estar buscando formulações e muito alto FPS, e portanto com maior concentração de filtros oleosos e também filtros particulados como dióxido de titânio e óxido e zinco. Outra alternativa para aumentar o FPS, é o uso de filtros de fase aquosa como o ácido fenilbenzimidazol sulfônico (Parsol HS), que é um filtro com caráter de eletrólito. Quanto maior a concentração destes ingredientes, mais difícil é a estabilização da fórmula. Portanto a escolha do emulsionante deve considerar também a compatibilidade com estas concentrações mais altas de filtros de fase oleosa.

No portfólio da DSM, temos o Amphisol K (INCI Name: Potassium Cetyl Phosphate), que é o emulsionante mais utilizado em proteção solar em todo o mundo. Isso porque ele pode emulsionar altas concentrações de fase oleosa, tem baixo HLB (mas ainda leva à emulsões do tipo O/W) e portanto resulta em formulações com melhor resistência à água, tem compatibilidade com eletrólitos e com ampla faixa de pH, e pode ser usado em formulações com diferentes viscosidades incluindo emulsões em spray.

O Amphisol K consegue combinar em um único ingrediente vários benefícios que permitem o desenvolvimento de um protetor solar estável, resistente à água, com altos índices de proteção e sensorial agradável.

Quer mais informação sobre o Amphisol K? Entre em contato!

@focusquimica / focusquimica@focusquimica.com/ (11) 2676-3111

Compartilhe:

Todos os Direitos Reservados © 2009-2021